terça-feira, 13 de março de 2012

É só um dia ruim

É um mau dia, e chove lá fora. Chove aqui dentro, dentro de mim. E quer saber? Não vou tomar cautela ao me derramar aqui, ao murmurar desabafos que, céus, não consigo compartilhar com mais ninguém. Só aqui, nesse espaço em branco, e certamente creio que em algum momento irei travar, mas foda-se. É um dia ruim, sabe? E meus sentimentos parecem estar acompanhando as mudanças de temperatura, o humor também parece estar entrando no ritmo. Eu não gosto de me lamentar, mas não dá não, e eu admiro a força de quem consegue suportar as coisas sem chorar, sem se desequilibrar, apenas guarda. Mas sabemos que faz mal, pelo menos é o que sei, e não é a melhor forma de passar por cima daquilo que nos atinge. Particularmente detesto chorar, e quando brava, o fato inevitalmente se impõe sem interrupções. Ando pensando que, talvez a minha facilidade desenfreada de soltar o choradeiro é por não ter, ou até mesmo não encontrar outra forma que dissipe meu aborrecimento momentâneo, e por não conseguir manter a raiva por tanto tempo, principalmente de quem gosto. Na hora do ocorrido ela vem tumultuada, recíproca me arrisco a dizer, exagerada! Mas passa, poxa, ela passa, porque não é de mim prolongar esse sentimento que na intenção de atacar a alguém, no fim acaba atacando a mim mesma.

Há quem me veja, se precipite a dizer que, nossa, ela tem uma vida tão fácil! E na verdade não tenho muito do que reclamar, e com o querer de agir racionalmente, é de mim manter o emocional sempre ativado, não importa em quais circunstâncias. Penso tanto, e embora eu veja frases prontas dizendo que pensar demais faz desistir, sou dessas que o pensamento é um grande quebra-cabeça que quanto mais penso, mais procuro visualizar outros pontos, outras hipóteses, sem desistir; ao menos que não tenha mesmo jeito. É um mau dia hoje, talvez eu me engane repetindo que só hoje o tempo esteja ruim lá fora e aqui dentro. Faz sol a tarde, chove a noite. Sinto-me leve durante o dia, pesada fico de noite. Isso define bem como estou, pelo menos hoje. Quem sabe eu esteja sendo sincera. Andei pensando e vejo o quão sortuda sou por tê-lo comigo, se adaptando a mim, suportando e de alguma forma me aceitando. E digo o mesmo à você, pois, tanto tempo aprendendo um com o outro, só quem sente de verdade é capaz de aceitar coisas que talvez em outra pessoa não aceitaria.

Só quero que compreenda a razão por eu cobrar tanta atenção, tanto companheirismo. E não estou dizendo que não faz isso, porque sei que faz; é só que eu tenho essa necessidade incessante de mais. Não é por birra (talvez um pouco, vai), nem por achar que você não é bom o suficiente, pelo amor de Deus. Talvez você não saiba, ou nunca cheguei a falar no assunto, mas é porque eu realmente preciso. Pre-ci-so! Por tantas razões pessoais, que vem lá de trás. E peço que não se sinta assim, sabendo disso agora. Porque não sabe o quanto me importo e sinto, e se fosse contrário, não haveria nada disso. Nem minhas manifestações, tampouco demonstrações. E isso é o que vale, tá entendendo? Quando me manifesto, pedindo, cobrando, até mesmo de forma que pareça estar reclamando, não é por ingratidão, nem insatisfação. É precisão, urgência. Pense que estou insatisfeita ou não mais me importando, quando parar de fazer isso. Parar, assim, de vez. Meu dia terminou ruim, embora tenha começado de um jeito bom. Mas agora me encontro sozinha, e queria que você estivesse aqui pra fazer essa chuva passar. Mas oh, a raiva já passou, e agora só estou nostálgica por ver que a nuvem negra além de pairar no céu, pairou em cima de mim. Vou mentir dizendo que só hoje estou assim, na esperança de que amanhã venha um novo dia, renovando o meu humor e as minhas energias. E termine melhor que hoje.

Um comentário:

  1. Muito bom o texto, descreve bastante o que eu venho sentindo esses dias...

    ResponderExcluir

"Dê atenção ao que tem sintonia com você. E toque sua vida, sem agredir."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...