domingo, 10 de abril de 2011

Não sentir, sentindo


Quando tudo estava preste a se esvaziar dentro dela, aquela garota ousou preencher o que estava faltando com suas fantasias. Mas o tempo não parava de andar, e ela tivera que ser arrastada com ele, porque o tempo não recuaria para ela achar o que já estava perdido. Então para aliviar a dor de não sentir nada, passou a inventar sentimentos só pra ela, sentimentos que gostaria que alguém sentisse por ela. Livros, personagens, seriados; onde ouvesse rastro daquilo que ela gostaria de sentir, estava lá, sentindo. Mesmo que sentisse pelos personagens. Mesmo que não fosse por ela. Mesmo que a história não fosse dela. Mesmo que... nem mesmo ela sabia. Ela só queria sentir a ansiedade de esperar que alguém dissesse o que ela gostaria de ouvir.

Mas mais do que isso, ela gostaria de ouvir tudo o que fosse verdade, e não apenas palavras vazias - assim como seu coração se encontrava naquele momento. O que havia de errado? Nem mesmo se quer magoada ela estava. Nem mesmo sentimento de mágoa ela sentia. Vazio. Ela não sentia nada. Nos livros, ela passou a procurar entendimento para o problema que encarava, e percebeu que o motivo do seu problema não era a falta de sentir, era a falta de ter alguém pra receber seus sentimentos. Se nada estava acontecendo, era porque de alguma forma sua história estava sendo escrita e preparada para aquele que faria seus dias vazios serem preenchidos por inúmeras sensações. E então ela parou de querer imaginar sentir, e passou a sentir realmente. Sentir vontade de esperar, porque o que era dela estava guardado, e muito bem guardado, por sinal!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Dê atenção ao que tem sintonia com você. E toque sua vida, sem agredir."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...